A identidade de marca pode ser aborrecida?

A identidade de marca pode ser aborrecida?

Esta semana apresentei o Plano de Marketing a uma Cliente. É uma empreendedora que arregaçou as mangas para arrancar com um negócio online. Tem paixão no que faz mas, claro, não sabe tudo e por isso estou a trabalhar com ela o Marketing.

Um dos aspetos que abordei foi a identidade da marca. Há um logótipo, um nome e uma assinatura. Mas cada post publicado nas redes sociais tem um visual diferente. Por isso, fiz uma recomendação para a construção de uma identidade visual para a marca. Com uma escolha de cores por áreas a comunicar, logos simplificados para diversas utilizações, iconografia, tipos de letra e ambiente gráfico.

A preocupação da Cliente? Se a presença da marca não poderia ficar monótona.

Falei-lhe da Mercedes, que tem um tipo de letra com tão elevado reconhecimento, que até pode fazer peças publicitárias sem logótipo e sem carros, e todos sabemos que é a Mercedes a comunicar. Isso demora, claro. Mas é assim que (também) se constrói uma marca.

Quanto à monotonia? A criatividade é o limite 🙂 Não precisamos de fazer peças de comunicação sempre iguais. Precisamos, sim, de elementos constantes, que ajudem, mesmo que subliminarmente, o Cliente a identificar a nossa marca.

Tempo de comunicar ou de ficar em silêncio?

Tempo de comunicar ou de ficar em silêncio?

São tempos difíceis estes, por vários motivos. Em termos de Marketing e Comunicação, há de tudo:

?? Marcas que cancelaram tudo e estão à espera de ver o que se segue
?? Marcas que adaptaram os seus conteúdos à situação
?? Marcas que continuam na sua linha de comunicação habitual

Qual a opção mais correta?

Claro que depende da marca, do setor e do quão afetada está a ser.

Mas, no geral, e na minha opinião, adaptar os conteúdos à situação é o caminho mais responsável e que garante uma ligação duradoura com os Clientes.

Afinal, as marcas devem falar para o seu público-alvo e seja ele qual for, vai estar focado no tema do momento.

E isso significa falar do vírus? Se isso não for relevante para a marca, não.

Mas significa olhar para a marca e perceber como pode trazer valor aos seus Clientes, neste momento. Como pode:
?? ajudar
?? divertir
?? entreter
?? informar

O que quer que faça sentido para a marca, relacionado com o que todos estamos a passar.
Se isto for garantido, a marca não desaparece e torna-se relevante para o Cliente. Com óbvias vantagens de fidelização.

Concorda? Ou tem uma opinião diferente?